23
Mar 09

Cruzamento de dados em 2019:

 

- Telefonista: Pizza Hut, boa noite!

- Cliente: Boa noite, quero encomendar Pizzas...

- Telefonista: Pode-me dar o seu NIN?

- Cliente: Sim, o meu Número de Identificação Nacional é o 6102 1993 8456 5463 2107.

- Telefonista: Obrigada, Sr. Lacerda. O seu endereço é na Avenida Paes de
Barros, 19, Apartamento 11, e o número do seu telefone é o 21549 4236, certo?
O telefone do seu escritório na Liberty Seguros, é o  21 574 52 30 e o seu telemóvel
é o 96 266 25 66, correcto?

- Cliente: Como é que conseguiu todas essas informações?

- Telefonista: Porque estamos ligados em rede ao Grande Sistema Central.

- Cliente: Ah, sim, é verdade! Quero encomendar duas Pizzas: uma Quatro
Queijos e outra Calabresa...

- Telefonista: Talvez não seja boa ideia...

- Cliente: O quê...?

- Telefonista: Consta na sua ficha médica que o senhor sofre de hipertensão
e tem a taxa de colesterol muito alta. Além disso, o seu seguro de
vida proíbe categoricamente escolhas perigosas para a saúde.

- Cliente: Claro! Tem razão! O que é que sugere?

- Telefonista: Por que é que não experimenta a nossa Pizza Superlight, com
Tofu e Rabanetes? O senhor vai adorar!

- Cliente: Como é que sabe que vou adorar?

- Telefonista: O senhor consultou a página 'Receitas Gulosas com Soja' da
Biblioteca Municipal, no dia 15 de Janeiro, às 14:27 e permaneceu
ligado à rede durante 39 minutos. Daí a minha sugestão...

- Cliente: Ok, está bem! Mande-me então duas Pizzas tamanho familiar!

- Telefonista: É a escolha certa para o senhor, a sua esposa e os vossos
quatro filhos, pode ter a certeza.

- Cliente: Quanto é?

- Telefonista: São 49,99.

- Cliente: Quer o número do meu Cartão de Crédito?

- Telefonista: Lamento, mas o senhor vai ter que pagar em dinheiro. O
limite do seu Cartão de Crédito foi ultrapassado.

- Cliente: Tudo bem. Posso ir ao Multibanco levantar dinheiro antes que
chegue a Pizza.

- Telefonista: Duvido que consiga. A sua Conta de Depósito à Ordem está com
o saldo negativo.

- Cliente: Meta-se na sua vida! Mande-me as Pizzas que eu arranjo o
dinheiro. Quando é que entregam?

- Telefonista: Estamos um pouco atrasados. Serão entregues em 45 minutos.
Se estiver com muita pressa pode vir buscá-las, se bem que transportar
duas Pizzas na moto, não é lá muito aconselhável. Além de ser perigoso...

- Cliente: Mas que história é essa? Como é que sabe que eu vou de moto?

- Telefonista: Peço desculpa, mas reparei aqui que não pagou as últimas
prestações do carro e ele foi penhorado. Mas a sua moto está paga e
então, pensei que fosse utilizá-la.

- Cliente: Foooddddddd.......!!!!!!!!!

- Telefonista: Gostaria de pedir-lhe para não ser mal educado... Não se
esqueça de que já foi condenado em Julho de 2006 por desacato em
público a um Agente da Autoridade

- Cliente: (Silêncio).

- Telefonista: Mais alguma coisa?

- Cliente: Não. É só isso... Não. Espere... Não se esqueça dos 2 litros de
Coca-Cola que constam na promoção.

- Telefonista: O regulamento da nossa promoção, conforme citado no artigo
095423/12, proíbe a venda de bebidas com açúcar a pessoas
diabéticas...

- Cliente: Aaaaaaaahhhhhhhh!!!!!!!!!!! Vou atirar-me pela janela!!!!!

- Telefonista: E torcer um pé? O senhor mora no rés-do-chão...!
 

Depois não digam que eu não avisei!
 

publicado por SoniaGuerreiro às 18:43

19
Mar 09

Para compreender os pais é preciso ter filhos!

 

 

 

 

Um grande beijo para o meu querido pai e também para o maravilhoso pai das minhas filhas!!!

 

publicado por SoniaGuerreiro às 09:21

07
Mar 09

 

Desde 1975, em sinal de apreço pela luta então encetada, as Nações Unidas decidiram consagrar o 8 de Março como Dia Internacional da Mulher.
Se, nos nossos dias, perante a lei da maioria dos países, não existe qualquer diferença entre um homem e uma mulher, a prática demonstra que ainda persistem muitos preconceitos em relação ao papel da mulher na sociedade. Produto de uma mentalidade ancestral, ao homem ficava mal assumir os trabalhos domésticos, o que implicava para a mulher que exercia uma profissão fora do lar a duplicação do seu trabalho. Foi necessário esperar pelas últimas décadas do século XX para que o homem passasse, aos poucos, a colaborar nas tarefas caseiras.
Mas, se no âmbito familiar se assiste a uma rápida mudança, na sociedade em geral a situação da mulher está ainda sujeita a velhas mentalidades que, embora de forma não declarada, cerceiam a sua plena igualdade.
O número de mulheres em lugares directivos é ainda diminuto, apesar de muitas delas demonstrarem excelentes qualidades para o seu desempenho. Hoje as mulheres estão integradas em todos os ramos profissionais, mesmo naqueles que, ainda há bem pouco tempo, apenas eram atribuídos aos homens, nomeadamente a intervenção em operações militares de alto risco.
Nos últimos anos, a festa comemorativa do Dia Da Mulher é aproveitada por muitas delas, de todas as idades, para sair de casa e festejar com as amigas, em bares e discotecas, o dia que lhes é dedicado, enquanto os homens ficam em casa a desempenhar as tarefas que, tradicionalmente, lhe são imputadas: arrumar a casa, fazer a comida, tratar dos filhos...
Se a sua esposa, irmã, mãe ou avó ainda é daquelas que, não obstante as suas tarefas laborais no exterior, ainda encontra tempo e paciência para que nada lhe falte, o mínimo que poderá fazer será aproveitar este dia para lhes transmitir o seu apreço. Um ramo de flores, mesmo que virtual, será, certamente, bastante apreciado. Mas não se fique por aqui. Eternize este dia, esquecendo mentalidades preconcebidas, colaborando mais com elas nas tarefas diárias e olhando-as de igual para igual em todas as circunstâncias, quer no interior do seu lar, quer no seu local de trabalho. Quando todos assim procedermos, não haverá mais necessidade de um dia dedicado à mulher.

In Leme

 

publicado por SoniaGuerreiro às 23:39

Ouvi esta musica, um ia destes, numa novela, e tive que a vir procurar e ouvir novamente, é tão linda!

 

 

 

publicado por SoniaGuerreiro às 23:09

03
Mar 09

BRUNA!

 

Nasceu dia 22 de Outubro às 13h02m, com 1,450 kg.

Foi reanimada e ventilada, passadas 6 horas ja estava a respirar sozinha.

No segundo dia é que a vi!

Tão pequenina!

Está a perder peso ainda, hoje dia 25 está com 1,290kg. Agora está a fazer fototerapia.

Hoje já pus os pingos no nariz e já tirei 50 ml de leite para lhe darem pela sonda!

A Gabriela vem hoje vê-la. Estou desejando de ver a reacção dela! A reacção foi excelente, fiquei muito emocionada ao vê-las juntas!

Deram-me alta ainda dia 25 cerca das 14 horas, fui até casa e a Bruninha ficou!

Ainda fomos ao aniversário da Rita!

À noite ligamos para o Hospital, estava tudo bem com ela. Domingo foi dia de arrumações em casa, andei o dia todo a trabalhar, lavar roupa e arrumar muita coisa.

Durante o dia ligamos para o hospital, estava tudo bem, mas o meu leite já tinha acabado. O domingo passou-se. Segunda de manhã fomos deixar a Gabriela na escola, ir à Segurança Social tratar de papelada e rumar até Évora. Chegamos eram 11 e tal, foi ver a Bruna e ir tirar leite, tirei um pouco. Deram-lhe logo, fui falar com a médica, que me disse que estava tudo bem com a minha bébe e que ela já tinha ganho 10grs. Depois fomos almoçar e dar uma voltinha. O Juca foi embora e eu aqui fiquei instalada, num quarto, no Hospital. Sinto-me um pouco sozinha, ás 7 e tal fui jantar, nao comi nada de jeito. Ás 9h fui assistir a enfermeira a tratar da bruna, tinha um cóco. E eu dei-lhe o primeiro "biberon" (sonda). Fiquei feliz de o fazer. Depois fui tirar leite e vim para o quarto descansar e dormir!

Hoje, dia 28, já a Bruna tem 7 dias, acordei cedo, fui tomar o pequeno almoço á da D. Tita e depois fui ver a Bruna. Vi tratarem dela, o banho, depois dei-lhe o leite e finalmente dei-lhe colo! Depois fui tirar leite e o dia foi passado sozinha.

A Bruna foi progredindo bem e finalmente veio para o Hospital de Beja, veio no dia 10 de Novembro, tinha ela cerca de 1,700 kg, veio de ambulancia, acompanhada da Enfª Margarida, chegou perto das 14h30, subimos para o 5º piso, onde foi recebida pela Enfª Joana. A Bruna no Hospital de Évora foi sempre muito bem tratada, sempre muito carinhosas para com ela, tudo de bom, mas estar perto de casa é logo outra coisa.

Só estava uma menina internada no Serviço de Neonatologia.

O tempo foi passando e fui conhecendo todas as enfermeiras e médicos do serviço de neonatologia, são todos e todas uns queridos e super atenciosos com a minha filha.

Os meus dias eram passados em parte no Hospital com a Bruna, ia de manha, dava-lhe o banho, o leite (pela sonda) e depois adormecia-a. Á tarde a mesma coisa e á noite também.

O tempo foi passando, conheci muitas mães, que os bébes precisaram dos cuidados do serviço de neonatologia, até perdi o conto de quantas conheci por lá, mas algumas até ficamos amigas e trocamos mensagens e emails.

As enfermeiras são super atenciosas com a Bruna, aliás ela já é lá muito conhecida, toda a gente conhece a Bruna, tão pequenina e já tão famosa.

Bem, o tempo passa, mas a Bruna continua "preguiçosa" para beber o biberon, bebe o que consegue e o resto tem que ser pela sonda, para ela poder engordar. Evolui bem, mas o problema de beber o biberon persisteu durante muito tempo. Passamos o Natal o Ano Novo e a Bruna lá está ainda. Fez terapia, experimentamos de tudo um pouco, para ela sair daquela "preguiça", mas era tudo em vão, tinha dias que mamava muito bem, mas no dia a seguir anda tudo para trás outra vez, é um processo duradouro e tem que se ter muita paciência.

Passou 1 mês, 2 e as coisas continuavam na mesma, embora ela evolua (engordava).

Um dia um dos médicos, chamou-me e disse que a Bruna naquele momento estava a precisar muito do aconchego de casa, vi uma luz ao fundo do tunel e achei que estava por dias a vinda da Bruna para casa.

Dia 19 de Janeiro, já eu tinha ido ao hospital de manhã, estava na rua, quando o meu telemovel toca, era a Enfª Joana a informar-me que a Bruna iria sair naquele dia, uns dias à experiencia a casa, para ver como se adaptava, sim porque ela tinha quase 3 meses, para eu orientar as coisas para ela vir para casa. Assim foi, tratamos de tudo e ela veio, deu-se lindamente, a Gabriela ficou radiante com a mana em casa. Mas veio com algumas restrições, nada de contacto com pessoas doentes (engripadas), nem com uma simples tosse se quer. Seguimos tudo á risca. Os primeiros dia bebeu mais ou menos o biberon, na quarta feira, dia 21,  tinha ficado combinado estar lá no Hospital, ás 9horas, para ela ser vista pelo pediatra Dr. Fernando. Ele viu-a, examinou bem, pesamo-la, pesou 3,555Kg, tinha aumentado nesses dois dias que tinha vindo a casa, o que foi meio caminho andando para a alta. Finalmente ouvi da boca do Dr. Fernando, Bruna tens ALTA!

Viemos para casa com as mesmas recomendações, um frio de raxar que estava, tivemos que aquecer bem a casa, para a Bruna se sentir bem confortavel, tal como estava no Hospital, sim, porque lá no serviço de Neonatologia estão cerca de 30ºC.

 

Hoje, dia 2 de março, a Bruna está super bem, já vai fazendo umas gracinhas, está muito bonita.

 

 

Esta aventura começou no dia 20 de Outubro, comecei a perder liquido, fui ao centro de saude, onde a minha médica de familia, me mandou directamente para o Hospital, lá fui vista por duas médicas que diziam que o liquido que eu perdia era urina, Fizeram eco, estava tudo bem com a bébe, mandaram-me para casa.

Fui para a casa da minha mãe, passei lá a tarde, sempre deitada, mas continuei a perder liquido, agora ainda mais do que de manhã. Fui novamente para o Hospital, fui vista outra vez pelas mesmas médicas, que insistiam que era urina, até me dei ao trabalho de levar a roupa que tinha vestida para elas cheirarem e perceberem que não tinha qualquer odor, não podia ser xixi. Fiquei internada nessa noite, esperei tanto tempo que quando a médica me examinou novamente já não havia vestigios de liquido. De noite, davam-me umas injecções, acho que para o pulmões da bébe. O liquido escorreu a noite toda, a enfermeira lá viu, num teste que fazem que realmente era liquido aminiotico. De manha foram me fazer a eco e a médica diz, realmente hoje parece que tem menos liquido que ontem. Estava grávida de 30 semanas, a meio da tarde disseram-me que tinha que ser transferida para Évora. Caso fosse preciso a Bruna nascer tinha que ser em Évora. Lá fui, chorei, quando me levaram para a ambulancia, achava que não estava preparada para o que me estava a aguardar, um bébe prematuro. Fui com uma Enfermeira vizinha da minha mãe, a Graça, vomitei o caminho inteiro. Quando lá cheguei, fui logo examinda pelo médico, todos muito simpaticos, até brincaram comigo, porque achavam que eu não devia ter ido, porque na eco não acusava falta de liquido, no outro dia de manha, assim que acordei, já nem me deram de comer, fiz eco e o médico disse, sónia, tem que ir para cesariana já. Antes de ir para o bloco ainda tive com o Juca, ele esperou por mim cá fora e foi o primeiro a ver a Bébe Guerreiro. Foi assim que a chamaram. E o resto já contei.

 

publicado por SoniaGuerreiro às 00:10

02
Mar 09

publicado por SoniaGuerreiro às 23:11

ENTREVISTA PARA EMPREGO..

Um sujeito está numa entrevista para emprego. O psicólogo dirige-se ao candidato e diz:
- Vou fazer-lhe o teste final para a sua admissão.
- Perfeito! - diz o candidato.
O psicólogo pergunta:
- Você está numa estrada escura e vê ao longe dois faróis emparelhados a virem na sua direcção.

O que acha que é?

- Um carro. - diz o candidato.
- Um carro é muito vago. Que tipo de carro? Um BMW, um Audi, um Volkswagen?
- Não dá para saber, não é?
- Hum... - diz o psicólogo, que continua - Vou fazer-lhe outra pergunta:
Você está na mesma estrada escura e vê só um farol a vir na sua direcção.
O que é?
- Uma mota - diz o candidato.
- Sim, mas que tipo de mota? Uma Yamaha, uma Honda, uma Suzuki?

- Sei lá, numa estrada escura, não dá para saber. (já meio nervoso)
- Hum..., diz o psicólogo. Aqui vai a última pergunta:
- Na mesma estrada escura você vê novamente um só farol, menor que o anterior, e você apercebe-se que vem mais lento. O que é?
- Uma bicicleta.
- Sim, mas que tipo de bicicleta? BTT, estrada, passeio.?
- Não sei.
- Lamento, mas reprovou no teste! - diz o psicólogo.
Aí o candidato dirige-se ao psicólogo e fala:
- Interessante esse teste. Posso fazer-lhe uma pergunta também?
- Claro que pode. Pergunte.
- Você está à noite numa rua iluminada.Vê uma mulher com maquilhagem carregada, vestidinho vermelho bem curto, a girar uma bolsinha. o que é?
- Ah! - diz o psicólogo - é uma puta.
- Sim, mas que puta? A sua irmã? A sua mulher? Ou a puta que o pariu?

 

 

 

publicado por SoniaGuerreiro às 22:41
tags:

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


subscrever feeds
Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO