12
Fev 07

Uma mãe austríaca manteve as suas filhas presas num quarto escuro durante sete anos perto da cidade de Linz, no Estado da Alta Áustria. A mulher tratava as filhas como animais, revelou, anteontem, o jornal austríaco "Österreich". Apesar do caso ter sido descoberto pela Polícia há cerca de um ano, a notícia só agora veio a público. O caso da mulher, que, segundo o jornal não suportava o facto de estar divorciada, vai brevemente a tribunal, em Klagenfurt.

A acusada trancava-se em casa, arrumada no exterior mas descuidada interiormente, com as três filhas. A mãe, uma jurista, fechava as cortinas, tirava todas as lâmpadas da casa e proibia que Viktoria, Katharina e Elisabeth, de 6, 10 e 13 anos, fossem ao colégio. As autoridades locais afirmaram que ela mesma ensinava as filhas em casa. O jornal austríaco divulgou a suspeita de que a educação era, na verdade, uma forma de as submeter a uma lavagem cerebral para que as meninas rejeitassem o pai.

O "Österreich" conta que o pai das meninas tentou vê-las em inúmeras ocasiões, mas foi sempre impedido pela ex-mulher.

Enquanto isso, segundo o jornal, as três meninas viviam com pouquíssima higiene e mal viam a luz do dia. Não tinham mais contactos sociais e brincavam com os ratos que eram abundantes na casa e aos quais davam apelidos.

A terapeuta que está a cuidar das meninas, Waltraud Kubelka, contou que elas desenvolveram um idioma próprio, quase incompreensível. A filha mais velha de-senvolveu "invalidez psicossocial" incurável, segundo Kubelka.

A Polícia só retirou as crianças da casa após repetidas reclamações dos vizinhos. A mulher está presa preventivamente há mais de um ano.

In Jornal de Noticias

 

publicado por SoniaGuerreiro às 15:51
tags:

comentário:
Que mãe!
isa a 12 de Fevereiro de 2007 às 17:47

Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
blogs SAPO