04
Abr 07
O consumo de carne vermelha pode aumentar o risco de cancro da mama em mulheres que tenham já passado a menopausa, revela um estudo publicado no Jornal Britânico do Cancro.

Considera-se carne vermelha a carne de vaca e porco.

Cerca de 35 mil mulheres foram acompanhadas durante sete anos por especialistas da Universidade britânica de Leeds.

Concluiu-se que as mulheres que consumiam cerca de 60 gramas de carne por dia tinham 56 por cento mais risco de contrair cancro da mama do que as que não comiam carne.

A carne transformada, como as salsichas, bacon ou presunto, revelou ter ainda um efeito pior: o seu consumo acrescia em 64 por cento o risco de ter cancro da mama.

De acordo com Janet Cade, que liderou a equipa de investigação, a explicação resume-se ao facto de a carne vermelha potenciar a produção de estrogénio.

"A carne vermelha é rica em gordura saturada e esse tipo de gordura influencia a quantidade de colesterol produzida pelo organismos. O colesterol é um indutor de estrogénio, substância que está associada a um maior risco da mama", disse Janet Cade citada pela BBC on-line.

A médica aconselhou as mulheres que consomem muita carne a repensarem a sua dieta, sublinhando que quem consome grande quantidade de fibras pode reduzir para metade o risco de desenvolver cancro da mama.

A Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro da Organização Mundial de Saúde diz que, actualmente, o cancro da mama é a primeira ou segunda causa de morte em todas as regiões do mundo.

 

In Lusa

publicado por SoniaGuerreiro às 17:11
tags:

Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
18
19

22
23
25
26
27
28

29
30


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO