10
Abr 07
É necessário dormir um sono profundo e reparador para que o organismo recupere energias e esteja capaz de enfrentar um novo dia. Porém, quando somos confrontados com a falta de sono constante, questionamos as razões de tal anomalia.

A insónia é uma perturbação do sono, que se traduz frequentemente por queixas de sono insuficiente, em termos quantitativos ou qualitativos, e que provoca alterações na qualidade do descanso do indivíduo.

«As causas da insónia podem dividir-se em primárias ou secundárias. Às primárias estão associadas doenças psiquiátricas ou de outra índole. Nas secundárias, as origens podem estar ligadas a factores ambientais ou à ingestão de substâncias químicas», refere o Dr. Patrício Leite, médico especialista em Medicina Geral e Familiar.

Ainda relativamente às insónias secundárias, as causas são muito variadas.

O ruído, o excesso de luz no local de repouso, os hábitos higiénicos, o sedentarismo e o desfasamento dos horários de trabalho e lazer influenciam tanto o sono como a capacidade de descanso. Também o abuso de café, álcool e tabaco podem originar insónias ou diminuir a qualidade do sono.

«É frequente uma pessoa adulta vir à consulta de Clínica Geral e referir que todas as noites tem dificuldade em adormecer, por vezes permanecendo acordada na cama mais de duas horas. Diz ainda que no dia seguinte se sente muito cansada, com dificuldades em realizar o seu trabalho, habitualmente esquecendo-se das coisas, ou seja, com uma sonolência diurna acentuada», menciona Patrício Leite, referindo-se às queixas mais apresentadas pelos pacientes que padecem desta patologia.
publicado por SoniaGuerreiro às 11:16
tags:

comentário:
ainda hoje, eram 6 horas e já estava acordadinha
isa a 12 de Abril de 2007 às 14:52

Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
18
19

22
23
25
26
27
28

29
30


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO