18
Jul 07

Cerca de 90 por cento dos portugueses conhece os efeitos nocivos que a exposição solar pode fazer à pele, mas apenas nove por cento esté alerta para os perigos que essa exposição provoca ao nível da visão. Além disso, 39 por cento considera, erradamente, que as lesões oculares provocadas pelas radiações UV são reversíveis.

Estes são alguns dados revelados por um estudo internacional sobre a saúde visual, realizado pelo Fundo Transitions Saúde Visual para toda a Vida, junto de mais de 10 mil indivíduos, no Brasil, França, Alemanha, Itália, Portugal, Singapura, Espanha, África do Sul, Reino Unido, Estados Unidos, Austrália e Japão. Em Portugal, o estudo contou com a participação da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.

Cerca de 53 por cento dos portugueses afirma não ter problemas de visão, sendo que o problema mais referido é a miopia. Contudo, 13 por cento diz sentir a “vista cansada”. Porém, diz o comunicado das duas entidades, «a declaração de não ter problemas de visão pode reflectir falta de informação, devido ao reduzido número de visitas médias ao oftalmologista e ao facto de apenas 51 por cento utilizar óculos ou lentes correctoras». Aliás, 20 por cento dos portugueses nunca visitou um oftalmologista.

Diz ainda a análise que menos de metade da população (42 por cento) utiliza óculos de sol para se proteger dos raios UV; nove por cento utiliza lentes que escurecem quando expostas aos raios UV, mas cerca de 26 por cento não faz nada para proteger os olhos.

No seguimento dos resultados obtidos com este estudo, nomeadamente em Portugal, o Fundo Transitions Saúde Visual para toda a Vida e a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, em parceria com o Instituto de Meteorologia, vão promover, durante os meses de Julho e Agosto, a campanha “Ver o Sol com Bons Olhos – Proteger dos Raios UV”.

Esta campanha tem como objectivo a sensibilização da população para a importância de consultar diariamente os valores do Índice UV, e será realizada no decorrer dos principais festivais de verão e eventos relacionados com a saúde e bem estar.

Para o efeito serão distribuídos milhares de folhetos educativos, pulseiras de um material especial que quando exposta aos raios UV muda de cor, indo do branco ao roxo, servindo de alerta para o seu utilizador saber qual o grau de incidência dos raios ultra violeta em dado momento, para além da colocação de placas de sinalização com a indicação do Índice UV naquele dia.


In Saúde Sapo


publicado por SoniaGuerreiro às 18:39
tags:

Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13
14

19
21

25
27
28

29
31


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
blogs SAPO