07
Ago 07
40 mil crianças e adolescentes portugueses são hiperactivos

Dificuldade em esperar, não parar de mexer os pés, não reflectir antes de agir são características da perturbação de hiperactividade com défice de atenção (PHDA).

Quem tem este distúrbio, muitas vezes, acaba por viver sentimentos de injustiça, pois os demais tomam-nos por mal-educados, impacientes e impulsivos.

Sensibilizar a comunidade educativa – pais e professores – para a importância do diagnóstico precoce da PHDA nas crianças e adolescentes é o objectivo do projecto Estar Atento é Crescer Melhor.

Esta iniciativa da Associação Portuguesa da Criança Hiperactiva (APCH) não surge por acaso...

Existem aproximadamente entre 35 a 50 mil crianças e adolescentes no nosso País afectados pela perturbação de hiperactividade com défice de atenção. Estes estudantes apresentam, em consequência, dificuldades a nível da leitura, ortografia, escrita, matemática e linguagem, problemas estes que têm uma incidência que oscila entre os 35 e os 50%.

Acontece que muitos casos não estão diagnosticados e quem desse mal sofre acaba por ser incompreendido pelos demais.

É, ainda, importante não esquecer que este distúrbio pode ser a génese do insucesso escolar e da difícil integração social.

Desta forma, e atenta a esta problemática, a APCH começou a realizar acções de sensibilização nas escolas portuguesas que manifestem interesse nesse sentido.

A primeira sessão de Estar Atento é Crescer Melhor teve lugar na Escola Secundária D. Carlos I, em Sintra, e a oradora foi a Prof.ª Doutora Ana Rodrigues, professora auxiliar do Departamento de Educação Especial e Reabilitação da Faculdade de Motricidade Humana e coordenadora técnico-científica do Núcleo de PHDA do Cadin – Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil.
publicado por SoniaGuerreiro às 22:53
tags:

Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
18

19
23
25

26
27
29
30
31


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
blogs SAPO