07
Nov 07
O clima de terror instalou-se ontem cerca das 13 horas na Escola E.B.2, 3 de Santa Maria em Beja, quando 10 indivíduos de etnia cigana invadiram o estabelecimento de ensino. Tudo aconteceu por causa de uma briga de crianças. Durante a hora de almoço, um rapaz de etnia cigana brigou com uma menina. Um funcionário da escola ao aperceber-se da situação tentou apartá-los. A criança de etnia cigana terá contactado via telefone a partir da escola a família e terá dito que o funcionário o agrediu. Em poucos minutos, 7 homens e 3 mulheres de etnia cigana, ao que a Rádio Pax apurou, residentes no Bairro João Barbeiro, nas imediações do local, invadiram literalmente a escola. Dirigiram-se ao refeitório onde partiram diverso equipamento, o que causou prejuízos materiais, mas também morais.
A professora Domingas Velez, presidente do Conselho Executivo, relatou à Rádio Pax em exclusivo “o clima de terror” que se viveu ontem na Escola de Santa Maria. A mesma adiantou que “foram partidos pratos, copos e tabuleiros” mas que “o pior foi o clima de pânico e de terror que se instalou (…) houve crianças que já nem almoçaram” confidencia Domingas Velez.
José Morais é o funcionário envolvido na situação. O mesmo relata-nos o seu ponto de vista e nega ter agredido quem quer que fosse. José Morais diz que “apenas os apartou”, sem os ter agredido. José Morais refugiou-se no refeitório da escola, com receio de ser agredido. José Morais auxiliar de acção educativa da escola, conta que “este foi o pior incidente de todos” registado naquela escola.
Também Ana Dias, funcionária da cozinha, foi agredida com um soco na cara por uma mulher de etnia cigana, “sem qualquer motivo”.
O Clima de terror que ontem se viveu na Escola E.B. 2, 3 de Santa Maria em Beja. Recorde-se que, por causa de uma briga de crianças, 10 ciganos invadiram a escola, agrediram uma funcionária e partiram mesas, tabuleiros, copos e pratos do refeitório, tendo instalado o pânico na comunidade escolar. Os danos materiais são avultados, mas ainda não estão contabilizados. A PSP esteve no local através da Escola Segura e da Brigada de Intervenção Rápida. A Escola avançou com uma queixa-crime contra os agressores.

In Rádio Pax

________________==_______________
Tanto que se fala na integração das minorias étnicas, mas de nada adianta, todas se integram, menos esta!! Só fazem é confusão, e por nada, brigas de crianças, coisas mais que banais, se cada vez que os miudos brigam na escola, nós pais lá fossemos fazer confusão, havia de ser lindo! Mas eles (ciganos) acham-se no direito de entrar nas escolas e partir tudo o que está á sua volta! E  PUNIÇÕES onde estão????!!!
A escola de facto fez queixa, mas é mais um caso para arquivar, não tenho duvidas disso!!!
publicado por SoniaGuerreiro às 09:29

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
16
17

18
22
24

25
26
29
30


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
blogs SAPO