08
Ago 07

Não Coma Para Acalmar a Ansiedade: porque é que é tão difícil evitar esta situação?

Aconselho a não usarem a comida para acalmar a ansiedade, ou outros estados emocionais, pois em vez de terem um problema ficam com dois (ainda mais aborrecidos): engordam e ficam cada vez mais ansiosos devido ao peso e à não resolução do problema original.

A comida deve ser utilizada principalmente para nos nutrir e nunca para nos resolver os problemas emocionais ou para nos fazer engordar inoportunamente, senão fazemos da comida uma inimiga e uma fonte de ansiedade.

Segundo o Dalai Lama existem dois tipos de problemas, aqueles que têm solução, aos quais nos devemos debruçar, e os que não têm solução, que devemos parar de tentar resolver.

É sobre os problemas que têm solução que importa analisar e investir tempo na sua resolução, planeando e agindo.

É nas coisas que estão por fazer que perdemos a sensação de estarmos em controle - e lá vem o stress e a ansiedade -, por isso para se sentir melhor tem de passar à acção.

Essa ansiedade é típica da pré-tarefa, mas uma vez envolvida na tarefa a ansiedade diminui!! “Muitas vezes o que nos é mais difícil é o de que mais precisamos. Sem caminhar não há caminho, e sem caminho não há chegada.”

Assim, quando lhe der para comer devido à ansiedade, aja, faça o que tem de fazer para resolver o seu problema e, assim sim, baixar a ansiedade:

Estude, leia, escreva, faça o telefonema, marque a consulta, marque a reunião, vá encontrar-se com a pessoa que tem evitado, envie o email que tem adiado, calce os ténis e vá fazer a caminhada que prometeu fazer todos os dias, inscreva-se no tal curso, diga à sua mãe que a adora, faça trabalho comunitário e voluntário. Por último, faça por sentir orgulho de si mesma – tal como dar o primeiro passo (e o exemplo de ser a pessoa mais capaz) e fazer as pazes!

Depois disto, aprecie a sua comidinha com gosto e com tempo, sem ser na correria dos nossos dias. Decida fazer refeições com calma, pois isso também ajuda a baixar a ansiedade e assim acaba por comer metade da quantidade com o dobro do prazer!

Texto da autoria da Nutricionista Dra. Madalena van Zeller Muñoz
www.madalenamunoz.com

In Saude Sapo

publicado por SoniaGuerreiro às 10:40
tags:

30
Set 06

Tanto a ansiedade como a preocupação são duas emoções ligadas ao medo... Perante a percepção de que estamos em perigo ou ameaçados, sentimos medo.

 No entanto, estas duas emoções apesar de negativas, são totalmente destintas:

     •        A ansiedade é uma emoção negativa não-saudável

     •        A preocupação é uma emoção negativa saudável

Quando nos fazemos sentir ansiosos tendemos a:

     •        moldar o nosso comportamento da seguinte forma:

     1.          Evitamos a ameaça (quer fisicamente quer no pensamento)

     2.          Procuramos assegurarmo-nos mesmo quando tal não é possível ou não surte qualquer efeito

     •         moldar a nossa maneira de pensar da seguinte forma:

     1.          Exageramos os aspectos negativos da ameaça

     2.          A percepção da nossa capacidade para lidar com a ameaça é altamente diminuida

     3.          O nosso pensamento é limitado e não nos vemos capazes de resolver o problema

 Quando nos fazemos sentir preocupados tendemos a:

     •        moldar o nosso comportamento da seguinte forma:

     1.          Confrontar a ameaça

     2.          Procuramos assegurar-mo-nos só quando é possível e surte algum efeito

     •         moldar a nossa maneira de pensar da seguinte forma:

     1.          Desenvolvemos uma visão realista da ameaça

     2.          Desenvolvemos uma visão realista da nossa capacidade para lidar com a ameaça

     3.               Somos capazes de desenvolver uma estratégia apropriada para resolver o problema

publicado por SoniaGuerreiro às 13:50
tags:

25
Set 06

Vivo numa ansiedade....

Por um lado, desejando que a minha irmã Isabel fique boa de vez, por outro lado, desejando que a Ritinha nasça.

Ao fim ao cabo, precisam as duas de mim, tenho que distribuir a minha força, a minha experiência (como mae), o amor não, porque esse não se distribui, esse não se partilha, dá-se espontaneamente...

A elas (minhas manas) tudo de bom!

publicado por SoniaGuerreiro às 23:34
tags:

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO