14
Abr 08

Vacina para cancro da mama reduz morte em 50 por cento

Investigação dos Estados Unidos testa vacina que ajuda a evitar cancro recorrente

Uma equipa de investigadores dos Estados Unidos está a testar uma vacina para o cancro da mama, cujos primeiros resultados sugerem que reduz em 50 por cento o risco de morte em cancros recorrentes. A vacina foi criada para combater o tipo de cancro da mama onde existe uma elevada expressão da proteína HER2, que representa um quarto dos casos desta patologia e é tido como o mais mortal.

Segundo a agência Reuters, o estudo foi realizado com 163 mulheres. E, se for validado num teste mais alargado, poderá vir ser uma nova forma de tratar esta patologia, adianta Linda Benavides, líder do estudo realizado no Brooke Army Medical Center, Texas.

Os cientistas testaram a vacina em mulheres com elevados níveis de HER2 e também com baixos níveis desta proteína. Ao final de 30 meses de acompanhamento, os cientistas concluiram que a vacina reduz o risco de morte, em todas, em cerca de 50 por cento, sendo que nenhuma mulher do grupo com baixos níveis da proteína morreu neste período.

O trabalho, apresentado numa reunião da Associação Americana para a Pesquisa do Cancro mostrou também que houve uma recorrência da doença em 10.7 por cento das doentes com baixos indíces de HER2, comparativamente com 18.2 por cento do grupo de controlo. A equipa pretende agora testar a vacina num grupo de 700 mulheres. 


 

In Sapo Saúde

publicado por SoniaGuerreiro às 15:24

09
Abr 08

Por Alice Vieira, Escritora

Desculpem se trago hoje à baila a história da professora agredida pela aluna, numa escola do Porto, um caso de que já toda a gente falou, mas estive longe da civilização por uns dias e, diante de tudo o que agora vi e ouvi (sim, também vi o vídeo), palavra que a única coisa que acho verdadeiramente espantosa é o espanto das pessoas.

Só quem não tem entrado numa escola nestes últimos anos, só quem não contacta com gente desta idade, só quem não anda nas ruas nem nos transportes públicos, só quem nunca viu os "Morangos com açúcar", só quem tem andado completamente cego (e surdo) de todo é que pode ter ficado surpreendido.

Se isto fosse o caso isolado de uma aluna que tivesse ultrapassado todos os limites e agredido uma professora pelo mais fútil dos motivos - bem estaríamos nós! Haveria um culpado, haveria um castigo, e o caso arrumava-se.

Mas casos destes existem pelas escolas do país inteiro. (Só mesmo a sr.ª ministra - que não entra numa escola sem avisar…- é que tem coragem de afirmar que não existe violência nas escolas…)

Este caso só é mais importante do que outros porque apareceu em vídeo, e foi levado à televisão, e agora sim, agora sabemos finalmente que a violência existe!

O pior é que isto não tem apenas a ver com uma aluna, ou com uma professora, ou com uma escola, ou com um estrato social.

Isto tem a ver com qualquer coisa de muito mais profundo e muito mais assustador.

Isto tem a ver com a espécie de geração que estamos a criar.

Há anos que as nossas crianças não são educadas por pessoas. Há anos que as nossas crianças são educadas por ecrãs.

E o vidro não cria empatia. A empatia só se cria se, diante dos nossos olhos, tivermos outros olhos, se tivermos um rosto humano.

E por isso as nossas crianças crescem sem emoções, crescem frias por dentro, sem um olhar para os outros que as rodeiam.

Durante anos, foram criadas na ilusão de que tudo lhes era permitido.

Durante anos, foram criadas na ilusão de que a vida era uma longa avenida de prazer, sem regras, sem leis, e que nada, absolutamente nada, dava trabalho.

E durante anos os pais e os professores foram deixando que isto acontecesse.

A aluna que agrediu esta professora (e onde estavam as auxiliares-não-sei-de-quê, que dantes se chamavam contínuas, que não deram por aquela barulheira e nem sequer se lembraram de abrir a porta da sala para ver o que se passava?) é a mesma que empurra um velho no autocarro, ou o insulta com palavrões de carroceiro (que me perdoem os carroceiros), ou espeta um gelado na cara de uma (outra) professora, e muitas outras coisas igualmente verdadeiras que se passam todos os dias.

A escola, hoje, serve para tudo menos para estudar.

A casa, hoje, serve para tudo menos para dar (as mínimas) noções de comportamento.

E eles vão continuando a viver, desumanizados, diante de um ecrã.

E nós deixamos.

In Jornal de Notícias, 30.3.2008
publicado por SoniaGuerreiro às 19:12
tags:

20
Nov 07
É uma notícia exclusiva Rádio Pax. Dois Pit Bull atacaram cães no Parque Industrial. Dois animais de raça Pit Bull, alegadamente pertença de moradores no Bairro da Esperança, em Beja, atacaram ontem outros cães e causaram algum pânico no parque industrial, apurou a Rádio Pax junto de trabalhadores naquele local. Os empregados de uma empresa, sedeada no Parque, conseguiram reter um dos animais Pit Bull no espaço exterior da unidade, vedado, e alertaram as autoridades. Durante duas horas as entradas e saídas estiveram condicionadas devido à presença do animal considerado perigoso. Às 18 horas de ontem, quando os funcionários municipais e a polícia se deslocaram ao local o animal estava desaparecido, pois terá sido afugentado do portão de entrada da unidade pelos empregados na hora de saída do trabalho.
Entretanto, ao início da manhã de hoje, precisamente às 08:30h, a Rádio Pax foi contactada por um funcionário da empresa onde o cão esteve “retido”, a dar conta de que o animal se encontrava no local novamente. Às 09:30h, fomos novamente informados de que o Pit Bull teria desaparecido novamente, sem que se soubesse quem o retirou ou se o mesmo fugiu.
Não é a primeira vez que um incidente desta natureza acontece e cães de raças consideradas perigosas já terão atacado e morto outros animais no Parque Industrial de Beja. Em Setembro último, um desses ataques culminou com a morte de dois cães rafeiros que fazem guarda à empresa e que eram propriedade do casal de caseiros que ali habita há três anos.

In Rádio Pax
publicado por SoniaGuerreiro às 12:20

06
Nov 07
Menina com quatro braços e pernas operada na Índia
Uma equipa de médicos indianos vai realizar uma cirurgia a fim de dar uma vida normal a uma menina que nasceu com quatro braços e quatro pernas.

A criança chama-se Lakshmi Tatma e, aos dois anos, estava ainda ligada pela pélvis a uma gémea siamesa que não se conseguira desenvolver por completo.

«Estamos preparados para 40 horas de cirurgia», disse a chefe da equipa e ortopedista, Sgaran Patil, em declarações à BBC.

A equipa é composta por mais de 30 cirurgiões e, em turnos, tentarão separar a coluna vertebral e os rins de Lakshmi dos da sua irmã.

Os procedimentos seguintes serão o fecho da cavidade pélvica da criança, reposicionamento da bexiga e dos órgãos genitais e colocação de enxertos de pele nos locais afectados.

A chefe da equipa adianta que, se a operação for bem sucedida, Lakshmi Tatma poderá viver para além da adolescência, algo quase impossível no panorama actual.

Alguns habitantes da terra natal da criança, no Estado de Bihar, acreditam que Lakshmi é a reencarnação da deusa indiana da riqueza, que tem múltiplos braços e pernas.

In Sol

___________________==___________________


 

Este mundo está realmente de pernas para o ar!! Que corra tudo bem a esta menina!

publicado por SoniaGuerreiro às 11:27
tags:

24
Out 07

Mãe acusada de matar filha de dois anos a pontapé condenada a sete anos de prisão!

____________________________________//_______________________________________

Acham isto normal!!! Mas que juízes temos nós!
Uma mãe com 25 anos, 4 filhos, mata uma delas, por negligência ou não, o certo é que a criança desde que nasceu foi uma sofredora, até que morreu, morte essa que foi causada pela própria mãe, ao murro e pontapé!!!
7 anos de cadeia!!!

Um qualquer desgraçado que comete um crimezito de nada, apanha montes de anos de cadeia, esta "gaja" que não a posso apelidar de outra coisa, mata uma filha de dois anos e apanha 7 anos! Que barbaridade, pena máxima! Até podem ter sido benevolentes por causa dos outros filhos, não poderem usufruir da presença da mãe , mas se calhar nunca eles tiveram tão bem como estão agora, bem longe da MÃE "!!!
publicado por SoniaGuerreiro às 16:39
tags:

17
Out 07
Refeitório Social com mais procura

 

No Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza fica a notícia de que há cada vez mais pessoas a procurar o refeitório social da Cáritas Diocesana de Beja.

Há cada vez mais pessoas a procurar o refeitório social da Cáritas Diocesana de Beja. A revelação foi feita por Teresa Chaves no Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza. Um local que é procurado sobretudo, de acordo com a presidente da Cáritas de Beja, por pessoas com problemas psiquiátricos, sem-abrigos, famílias monoparentais, reclusos em saídas precárias e desempregados à espera do Rendimento Social de Inserção.

Segundo Teresa Chaves o refeitório social presta ainda apoio a nível de higiene pessoal e distribuição de roupa.
 
Na Cáritas Diocesana de Beja existe também um atendimento social, que é feito em articulação com outras entidades e organismos da região, na tentativa de encontrar soluções para os diversos casos que vão surgindo.

Noticia Rádio Voz da Planicie
publicado por SoniaGuerreiro às 09:31
tags:

20
Ago 07
Prescindiram dos automóveis de serviço
Médicos trocam carros por aparelhos

Os cinco administradores do Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, prescindiram dos carros de serviço a que têm direito (como Entidade Pública Empresarial), utilizando o dinheiro que as viaturas custariam na compra de equipamento para o hospital.

O director clínico Joaquim Pinheiro, conforme revela o semanário ‘Expresso’, propôs aos seus colegas de administração trocarem os 175 mil euros que custariam os cinco carros para a compra de aparelhos após reprovação de uma candidatura ao programa Saúde XXI. Esta verba apenas representava um quarto do total necessário, pelo que o hospital se recandidatou ao subsídio pela restante quantia, o que acabou por resultar, pois a atribuição foi aprovada.

Os cinco administradores ficaram sem carro de serviço, mas o hospital ganhou um microscópio, um sistema de neuronavegação e uma broca cirúrgica de precisão.

In Correio da Manhã
publicado por SoniaGuerreiro às 11:59
tags:

20
Jul 07

Sócrates anuncia novas medidas no debate do Estado da Nação.

O primeiro-ministro anunciou hoje um programa de apoio à família e à natalidade, aumentando o abono de família para as crianças e criando uma nova prestação de apoio à gravidez. As medidas de José Sócrates foram reveladas no seu discurso inicial do debate do Estado da Nação, a decorrer no Parlamento.

Sócrates disse que será criada "uma nova prestação de abono de família, que será paga às futuras mães a partir do terceiro mês de gravidez".

"Garantido o acompanhamento médico, as mulheres grávidas, que preencham os requisitos para receber o abono, passarão a ter direito a seis meses de apoio financeiro adicional. Com esta prestação apoiaremos mais de 90 mil famílias e o valor do abono dependerá dos rendimentos. Mas para cerca de 32 mil famílias isto significará um novo apoio de 130 euros", sustentou.

A segunda medida de apoio à natalidade, de acordo com Sócrates, destina-se a apoiar as famílias mais numerosas nos segundo e terceiro anos de vida das crianças - "período em que o acréscimo de despesas é mais relevante e onde o actual abono de família é substancialmente mais baixo".

O Governo vai por isso "duplicar o abono de família, neste período de vida das crianças, para segundos filhos e vamos triplicá-los para os terceiros filhos e seguintes. Trata-se de envolver mais de 90 mil crianças e respectivas famílias num apoio social muito mais efectivo, durante um período em que isso é particularmente necessário", sustentou.

Os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) indicam que, nos últimos 20 anos, Portugal caracteriza-se pelo decréscimo da taxa de natalidade tendo passado de uma média de 12,2 para 10 crianças por cada mil habitantes. Por outro lado, entre 1987 e 2006 as mulheres portuguesas tiveram cada menos filhos e mais tarde.

Com o decréscimo da taxa de natalidade e o aumento da longevidade a população portuguesa está a envelhecer tendo a proporção de jovens passado de 22 por cento em 1987 para 15 por cento em 2006.

VER PARA CRER!!!!!

publicado por SoniaGuerreiro às 12:13
tags:

09
Jul 07
Santarém
Um educador de infância diz ter sido rejeitado por mais de 20 creches de Santarém pelo facto de ser homem e enviou uma exposição do caso ao Presidente da República, ao Parlamento e ao Governo.

Maria do Céu Silva, do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa, disse hoje à agência Lusa que um seu associado, que não quer dar a cara por receio de ter ainda maiores dificuldades de colocação no futuro, tentou concorrer a várias instituições pré-escolares particulares de Santarém, mas nunca passou da entrevista, o que, está convicto, se deve ao facto de ser homem.

«O sindicato repudia esta situação, ainda por cima num ano em que se celebra o Ano da Igualdade de Oportunidades», disse, afirmando que, com o seu apoio, o associado expôs a situação às mais diversas instâncias nacionais, aguardando agora uma tomada de posição.

Na exposição, o associado queixa-se de «discriminação e preconceito no acesso às instituições pré-escolares, por ser um docente homem num mundo tradicionalmente feminino».

Sem tempo suficiente para conseguir ser colocado no ensino oficial, o educador de infância concorreu a quatro instituições pré-escolares particulares de Santarém, uma experiência que diz ter sido «traumática», por os responsáveis terem sempre demonstrado «pouca abertura perante a possibilidade de contratarem um educador de infância do sexo masculino».

Lembrando a luta para a integração da mulher em profissões tradicionalmente masculinas, este educador de infância afirma que «também os homens encontram dificuldades em ver reconhecido o seu valor somente pelo facto de serem homens».

«Como chefe de família, como cidadão consciente dos respectivos direitos e deveres e como ser humano, não posso permitir que me impeçam de exercer a minha profissão só porque sou homem», afirma.

Maria do Céu Silva disse à Lusa que aguarda uma justificação das instituições denunciadas na queixa do educador, havendo, num caso, um anúncio publicado num jornal da região da abertura de concurso para «educadora de infância».

O autor da denúncia afirma que nas mais de 20 creches/jardins-de-infância privadas ou de Instituições Particulares de Solidariedade Social do distrito de Santarém apenas uma, em Alpiarça, tem nos seus quadros um educador de infância.

«É, certamente, uma inverdade quando afirmam que a nossa presença afasta os pais/mães, é falso quando referem, mesmo implicitamente, que não temos competências e é terrível, de facto, sentir na pele que, à partida estou excluído de qualquer oportunidade de trabalho na área da Educação de Infância só pelo simples facto de ser homem», afirma.

A exposição foi enviada ao Presidente da República, aos grupos parlamentares e ao Presidente da Assembleia da República (que a remeteu para a Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias), para o Provedor de Justiça (que está a analisar a queixa) e para o primeiro-ministro, que a enviou para o Ministério do Trabalho e para o Ministério da Educação, segundo Céu Silva.

Lusa/SOL

 

Mas em que mundo vivemos????

publicado por SoniaGuerreiro às 23:27
tags:

16
Abr 07

Raptos, sequestros e roubos em escalada

A criminalidade violenta está a atingir proporções preocupantes. De acordo com os últimos dados oficiais da PJ, o número de inquéritos relativos a crimes que pressupõem o uso de violência, como raptos, sequestros e tomada de reféns, subiu 14 por cento entre 2005 e 2006.

Segundo o Relatório de Actividades da PJ de 2006, a que o CM teve acesso, no ano passado foram abertos 589 inquéritos relativos a raptos, sequestros e tomada de reféns, mais 73 do que no ano anterior. Já em 2004 foram registados apenas 490 inquéritos.

Os inquéritos sobre roubos, tráfico de pessoas, homicídios, ofensas à integridade física grave, detenção ou tráfico de armas proibidas também registaram subidas assinaláveis. No primeiro caso (roubos) entraram no ano passado 1951 inquéritos, contra 1603 em 2005; no segundo caso (homicídio consumado) foram registados no ano passado 236, mais trinta do que no ano anterior.

Os crimes de ofensas à integridade física grave e tráfico de armas proibidas aumentaram, respectivamente, de 67 para 129 e de 111 para 115, entre 2005 e 2006. O documento da PJ aponta mesmo para uma “maior utilização da violência” na prática de crimes a “par de alguma generalização do uso de armas de fogo”.

Em declarações ao CM, o director nacional da PJ, Alípio Ribeiro, explicou que existe no nosso país “um tipo de crime violento ligado ao sequestro e ao rapto que tem muito a ver com as relações interfamiliares”. Por exemplo, quando os pais raptam ou sequestram os próprios filhos. Aliás, de acordo com Alípio Ribeiro, boa parte dos inquérito sobre raptos e sequestros está relacionada com questões de família.

Quanto ao uso das armas de fogo, o director da PJ diz que na área do crime grave é muito preocupante “porque é um sinal de risco”. O recente assalto a uma bomba de gasolina em Benavente, durante o qual foi morta a tiro de caçadeira uma mulher de 43 anos, é um exemplo disso. Alípio Ribeiro defende que “há uma necessidade de dominar esse negócio clandestino de armas” e refere também, com apreensão, outro tipo de crime violento: “O homicídio com arma de fogo praticado por pessoas que estão autorizadas a tê-las.” Dá como exemplo os crimes passionais.

Por todas estas razões, a PJ vai continuar a incidir e a focalizar as acções na prevenção e na investigação da criminalidade complexa e violenta. No entanto, conforme se pode ler no referido relatório, este ano a prioridade será o combate ao terrorismo, tráfico de estupefacientes e criminalidade económica e financeira, com especial destaque para o combate à corrupção.

A PJ vai apostar também este ano num “acréscimo de responsabilidades na Europol, no âmbito da presidência portuguesa da União Europeia.

MENOS 248 INQUÉRITOS

No ano passado foram registados 22 315 inquéritos, menos 248 do que em 2005. Mas segundo aponta o relatório, os inquéritos são cada vez mais “complexos”

ABUSO SEXUAL DE CRIANÇAS

Os abusos sexuais a crianças e adolescentes estão a aumentar. Em 2006, foram abertos 1064 inquéritos, enquanto em 2005 foram registados 939.

PASSAGEM DE MOEDA FALSA

O número de inquéritos a crimes de passagem de moeda falsa diminuiu no ano passado, tendo sido registados 7219 contra 7365 inquéritos abertos em 2005.

FOGO POSTO EM FLORESTAS

Em 2006 foram abertos 2356 inquéritos por fogo posto em florestas, colocando este crime no 2.º lugar do ranking dos crimes registados pela PJ.

FORMAÇÃO ATÉ AO FINAL DO ANO

As provas para recrutamento de 150 inspectores já decorrem. Há 15 dias efectuaram-se as provas escritas a 2000 candidatos. Até ao fim do ano espera-se o arranque na formação.

JUDICIÁRIA À ESPERA DE MAIS 150 INSPECTORES PARA ESTE ANO

Os recursos humanos ao serviço da PJ apresentaram um ligeiro decréscimo em 2006, algo que vem acontecendo desde 2004. Neste momento está a decorrer um concurso externo para recrutamento de 150 inspectores estagiários que conta já com mais de 6000 candidatos para as provas de ingresso. Para além deste, decorrem também concursos para carreiras técnicas do pessoal de apoio.

Do total do pessoal efectivo da PJ, a categoria do pessoal de investigação criminal representa 45 por cento, com 1145 inspectores. Quanto ao número de detenções efectuadas, este tem vindo a aumentar nos últimos anos.

Em 2006 a eficácia na identificação e detenção dos responsáveis por actos ilícitos traduziu-se em 2497 casos, um aumento de 6,9 por cento relativamente ao ano anterior, e 13 por cento quando comparado com 2004. Os departamentos de Lisboa e Porto registaram a maior percentagem do total de detenções: 19,6 e 12, 2 por cento respectivamente.

MEIOS DA PJ E DETENÇÕES

Detidos: 2.209 (2004) / 2.335 (2005) / 2.497 (2006)

Recursos humanos: 2.681 (2004) / 2.671 (2005) / 2.575 (2006)

Fonte: PJ

CASOS DE CRIMES VIOLENTOS

HOMICÍDIO EM BENAVENTE

Uma mulher foi morta a tiro na passada sexta-feira durante um assalto a um posto de combustíveis em Benavente.

RECÉM-NASCIDA RAPTADA

Com apenas três dias de vida, Andreia Elizabete foi raptada no Hospital de Penafiel. Um ano depois foi encontrada.

OURIVES ESFAQUEADO

O proprietário de uma ourivesaria da zona de Aveiro foi violentamente esfaqueado por um assaltante na passada 5.ª feira.

SERIAL KILLER ACUSADO

O ex-cabo da GNR António Costa é acusado pelo Ministério Público da morte de três raparigas de Santa Comba Dão.

COMBATE À CORRUPÇÃO: EM 2006 FORAM ABERTOS 366 INQUÉRITOS

O combate à corrupção é uma das principais prioridades da Polícia Judiciária (PJ) para este ano. De acordo com um relatório de actividades da PJ, a corrupção ocupa o 9.º lugar no ranking dos crimes registados por aquela polícia. Só no ano passado foram abertos 366 inquéritos, menos quatro do que em 2005.

“O combate ao terrorismo, ao tráfico de estupefacientes e à criminalidade económica e financeira, com especial destaque para o combate à corrupção, representarão papel fulcral na investigação criminal desta polícia”, pode ler-se no relatório.

Uma posição que vai assim ao encontro do apelo lançado pelo Presidente da República, Cavaco Silva. Aliás, também a Assembleia da República está a discutir neste momento um conjunto de propostas no âmbito do combate à corrupção.

Dos 22 315 inquéritos abertos no ano passado pela PJ, 878 referiam-se a crimes contra o Estado. A corrupção liderou este tipo de delitos em 2006, com 366 inquéritos abertos e 422 saídos, seguido do peculato, com 223 entrados e 294 saídos.

Na investigação de crimes de corrupção, segundo o relatório de actividades, a PJ gastou 3205 euros.

MOVIMENTO PROCESSUAL (Inquéritos)

Entrados: 25614 (2004) / 22563 (2005) / 22315 (2006)

Regressados: 1398 (2004) / 1418 (2005) / 1410 (2006)

SAÍDOS – TOTAL: 24591 (2004) / 25773 (2005) / 23375 (2006)

Com proposta de dedução de acusação: 4390 (2004) / 4713 (2005) / 4792 (2006)

Arquivados: 13630 (2004) / 16934 (2005) / 14831 (2006)

Junto a outros inquéritos: 1583 (2004) / 1940 (2005) / 1881 (2006)

Enviados para outras entidades: 4988 (2004) / 2186 (2005) / 1871 (2006)

Pendentes: 16513 (2004) / 14571 (2005) / 14748 (2006)

Investigados (pendentes + entrados + regressados): 41551 (2004) / 40494 (2005) / 38296 (2006)

INQUÉRITOS ENTRADOS E SAÍDOS POR CATEGORIAS E TIPOS DE CRIME

CONTRA AS PESSOAS

ABUSO SEXUAL DE CRIANÇAS, ADOLESCENTES E DEPENDENTES

2004: 1109 (entrados) / 1057 (saídos)

2005: 939 (entrados) / 1186 (saídos)

2006: 1064 (entrados) / 1087 (saídos)

HOMICÍDIO CONSUMADO

2004: 227 (entrados) / 270 (saídos)

2005: 206 (entrados) / 230 (saídos)

2006: 236 (entrados) / 236 (saídos)

OFENSAS À INTEGRIDADE FÍSICA GRAVE

2004: 117 (entrados) / 90 (saídos)

2005: 67 (entrados) / 108 (saídos)

2006: 129 (entrados) / 135 (saídos

RAPTO, SEQUESTRO, TOMADA DE REFÉNS

2004: 490 (entrados) / 538 (saídos)

2005: 516 (entrados) / 560 (saídos)

2006: 589 (entrados) / 634 (saídos)

TRÁFICO DE PESSOAS

2004: 25 (entrados) / 14 (saídos)

2005: 27 (entrados) / 23 (saídos)

2006: 16 (entrados) / 28 (saídos)

VIOLAÇÃO

2004: 240 (entrados) / 277 (saídos)

2005: 241 (entrados) / 265 (saídos)

2006: 238 (entrados) / 274 (saídos)

CONTRA O PATRIMÓNIO

BURLAS

2004: 295 (entrados) / 344 (saídos)

2005: 322 (entrados) / 371 (saídos)

2006: 338 (entrados) / 402 (saídos)

OUTROS ROUBOS

2004: 1618 (entrados) / 1143 (saídos)

2005: 1603 (entrados) / 1715 (saídos)

2006: 1837 (entrados) / 1951 (saídos)

ROUBOS NA VIA PÚBLICA

2004: 326 (entrados) / 260 (saídos)

2005: 327 (entrados) / 319 (saídos)

2006: 321 (entrados) / 382 (saídos)

CONTRA A VIDA EM SOCIEDADE

ASSOCIAÇÕES CRIMINOSAS

2004: 82 (entrados) / 121 (saídos)

2005: 95 (entrados) / 116 (saídos)

2006: 79 (entrados) / 105 (saídos)

DETENÇÃO ILEGAL DE ARMA DE DEFESA

2004: 10 (entrados) / 6 (saídos)

2005: 13 (entrados) / 21 (saídos)

2006: 8 (entrados) / 8 (saídos)

DETENÇÃO OU TRÁFICO DE ARMAS PROIBIDAS

2004: 105 (entrados) / 98 (saídos)

2005: 111 (entrados) / 118 (saídos)

2006: 115 (entrados) / 131 (saídos)

TRÁFICO DE ESTUPEFACIENTES

2004: 1272 (entrados) / 1423 (saídos)

2005: 1242 (entrados) / 1396 (saídos)

2006: 1256 (entrados) / 1349 (saídos)

CONTRA O ESTADO

CORRUPÇÃO

2004: 285 (entrados) / 280 (saídos)

2005: 370 (entrados) / 381 (saídos)

2006: 366 (entrados) / 422 (saídos)

PECULATO

2004: 225 (entrados) / 206 (saídos)

2005: 248 (entrados) / 276 (saídos)

2006: 223 (entrados) / 294 (saídos)

TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS

2004: 9 (entrados) / 7 (saídos)

2005: 15 (entrados) / 11 (saídos)

2006: 20 (entrados) / 15 (saídos)

Fonte: PJ

In Correio da Manhã

publicado por SoniaGuerreiro às 11:27
tags:

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Email
ainosccguerreiro@sapo.pt
mais sobre mim
Visitas
blogs SAPO